quinta-feira, 31 de julho de 2014

A renúncia do Papa


Em fevereiro deste 2014, Bento 16 surpreendeu o mundo quando se tornou o primeiro pontífice a renunciar em quase 600 anos.

Em sua declaração oficial de renúncia, o papa Benedito atribuiu sua saída à fragilidade de sua idade avançada e às exigências físicas e mentais do cargo, mas sempre existiu a dúvida de que alguma coisa não tinha sido contado.

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Amor de filho

Do Eliomar de Lima.


"Gostaria de compartilhar com vocês:

Tenho dois filhos. Um deles é o Vitor, de 12 anos, que todos os dias liga para meu celular para repetir sempre: 'Papai, eu te amo!'.
 
Nessa noite passada, ele me pediu que o fizesse dormir coçando suas costinhas. Aceitei o convite e, para surpresa minha, Vitinho resolveu me indagar:

- Papai, sabe por que eu digo sempre que te amo tanto?

Perguntei logo, no que veio a resposta que fez marejar meu coração:

- Porque se um dia você tiver Alzheimer, não vai se esquecer de mim!

Meu pai tem 81 anos e luta contra o Alzheimer há oito. Todos os dias, vou abraçá-lo como forma de também não ser logo esquecido.

Acho que ninguém é insubstituível, seja onde quer que esteja. Mas, creio, podemos lutar para sermos inesquecíveis."

Nas tertúlias


Eu era tão tímido, mas tão tímido, chega quando eu ia tirar uma menina para dançar nas tertúlias, era assim:

- Vamos dançar?

E com a vitrola no volume máximo, ela, franzindo os olhos, perguntava:

- O que é?

E eu, retraidamente, disfarçava:

- Estou pedindo pra passar... 

(Foto: Google)

terça-feira, 29 de julho de 2014

Selfie



Qualificada pelo Oxford English Dictionary como a palavra internacional do ano de 2013, selfie - junção do substantivo self (em inglês "eu", "a própria pessoa") e o sufixo ie -, é uma fotografia de autorretrato, comumente feita com um celular com câmera.

(Foto: Google)

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Onicofagia



Onicofagia é o termo empregado clinicamente para o hábito de roer as unhas dos dedos das mãos ou pés durante tempos de nervosismo, ansiedade, estresse, fome ou tédio. Também pode ser uma manifestação de confusões mentais ou emocionais. 

(Foto: Google)

domingo, 27 de julho de 2014

Jeová e o recado do Pardal

  
Jeovazim.

Não dava pra esperar. A história era boa demais para o Valtim não contar logo. E cedo, umas cinco e meia da tarde, foi ao Ozias para propagá-la. Antes de sentar-se, pôs o paletó na cadeira, folgou a gravata e arregaçou as mangas enquanto pedia uma cerveja bem gelada. Pediu o telefone e começou a convocar os amigos. O grupo chegou um pouco mais tarde e ele, para não perder tempo, começou a narrativa:

- Vocês não sabem da última. É boa demais. O Pardal não estava na praia de Areia Branca?
- Sei, no Rio Grande do Norte.
- Pois, quando ele tava voltando de lá, resolveu dar uma passada em Canoa Quebrada, onde se encontrou com o Marreco e a turma toda. Quem também tava lá era o doido do Jeová Filho, que disse que ia embora no outro dia. O Pardal, que tinha ficado de almoçar nesse mesmo dia com a Dona Dayse Stael, sua mãe, mudou de ideia e pediu pro Jeová avisar a ela que somente iria para Fortaleza na segunda bem cedo. Aí, o Jeová pediu: “Pardal, não leva a mal, não, mas anota aí num papel o nome e o telefone da senhora sua mãe, que é pra, se Deus quiser, eu não esquecer.”
- E aí?
- O Pardal então pediu pra mulher dele anotar. Depois de anotado, entregou ao maridão que de imediato repassou pro Jeová e agradeceu. Mas de nada adiantou ter anotado, pois o Jeová, quando chegou aqui em Fortaleza, emendou a farra e esqueceu por completo do recado para a Dona Dayse. Uma semana depois, arrumando sua carteira, ele encontrou bem guardadinho o apontamento em caligrafia feminina: 

Dayse Stael
224-taltal-taltal

Quem seria Dayse Stael? Aonde teria conhecido a misteriosa “garota”? Em pensamento perguntava-se Jeová. Na dúvida, resolveu ligar para ela e desvendar de vez o mistério:

- Alô. Atendeu Dona Dayse.
- Por favor, eu gostaria de falar com a Dayse Stael. Falou todo gentil o Jeová.
- Pois não! Está falando com ela. Dona Dayse com aquele sotaque de estrangeira.
- Dayse, quem tá aqui falando é o Jeová Filho, tudo bem?
- Tudo bem Jeová Filho, e você?

Ora, ele começou a deslanchar:

- Eu vou bem, graças a Deus. Dayse, eu tava pensando, de onde é mesmo que a gente se conhece? Aí tive uma ideia. Como não tô ligando o nome à pessoa, que tal a gente sair pra jantar, tomar uns drinques, ouvir uma boa música, dançar... Gosta dum forrozinho?
- Jeová, meu filho, você está me confundindo com outra pessoa...
- Não, eu não estou é lembrado e, pelo amor de Deus, não entenda tudo isso como falta de respeito.
- Não, meu filho, eu não estou entendendo assim, mas você sabe com quem está falando?
- Minha Nossa Senhora, e com quem é mesmo que estou falando? Perguntou desconfiado.
- Eu sou Dayse Stael, tenho mais de 70 anos de idade e sou mãe do José, do Paulo, do Raimundo...
- Que José, minha senhora, o Pardal?”
- Sim, sou, você o conhece?

E o Don Juan de Russas:

- Ô, Dona Dayse, me desculpe, foi ligação errada...

Par de pernas


Nem tudo é o que parece ser.

(Foto: Reprodução/acidcow.com)

sábado, 26 de julho de 2014

Ô encontro!

Artes plásticas, música e literatura.

Carybé, Dorival Caymmi e Jorge Amado.

(Foto: Google)

Bang!


Dizem que é a arma de eleitor que não adota o seu voto como a primazia dos ideais de sua gente.

(Foto: Google)

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Luiz Gonzaga e Dominguinhos

Luiz Gonzaga e Dominguinhos.

Considerado um dos maiores sanfoneiros do Brasil, Dominguinhos (1941-2013) foi considerado o sucessor de Luiz Gonzaga (1912-1989).

Nascido em Garanhuns, Pernambuco, José Domingos de Moraes iniciou carreira ainda na infância. Filho se Seu Chicão, afinador e tocador de foles de 8 baixos, aos 8 anos se apresentou
pela primeira vez para Luiz Gonzaga em um hotel da sua cidade natal, sem saber que tocava para o Rei do Baião.

(Foto: Google)

Fogo da vaca


Nem tudo é o que parece ser.

(Foto: Reprodução/Dailymail)

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Luto: Ariano Suassuna

Ariano Vilar Suassuna (1927-2014).
 
"Há duas raças de gente com as quais simpatizo: mentiroso e doido, porque eles são primos legítimos dos escritores." (Ariano Suassuna, dramaturgo, romancista e poeta brasileiro)

Imaginação


Imaginação
(Totonho Laprovitera)

Levantei mais cedo
para buscar o nascer do sol
Estava acesa a luz!

Procurei recriar o tempo
e de asas abertas,
mesmo com medo de voar,
joguei-me pela janela dos meus olhos
e viajei pela minha imaginação
 

Imagem: Ícaro Salvador, escultura de Julio Nieto.

terça-feira, 22 de julho de 2014

Pastel


Pastel é um alimento feito com massa a base de farinha, em forma de envelope, recheado e fritado por imersão em óleo fervente.

É um dos alimentos mais encontrados em carrinhos de rua e centros comerciais populares em todo lugar do mundo.

(Foto: Google)

segunda-feira, 21 de julho de 2014

domingo, 20 de julho de 2014

Mimi Rocha convida

Bananeiras


Localizada na Serra da Borborema, região do Brejo paraibano, a 141 km de João Pessoa, 150 km de Natal e a 70 km de Campina Grande, com altitude de 526 metros, Bananeiras é um município do estado da Paraíba com população de 22 mil habitantes e uma área territorial de 258 km².

Contando com três distritos (Roma, Taboleiro e Maia), Bananeiras possui o clima mais ameno do agreste paraibano.

(Foto: Prefeitura Municipal de Bananeiras)

sábado, 19 de julho de 2014

Luas

“Durante anos desenhei e pintei luas. Hoje, elas iluminam meus sonhos.” (Totonho Laprovitera)

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Femininas curvas


A genética exerce um papel maior na figura de algumas mulheres. Enquanto não poderem alterar seus genes, elas podem adotar medidas para estimular as curvas femininas em seu corpo.

Sobre o assunto, o professor Carlinhos Analfabético comenta: “Uma pesquisa recentemente noticiada indica que os efeitos gerados pelas curvas das mulheres no cérebro dos homens é análogo ao causado pelo consumo de álcool ou drogas. De acordo com o estudo, olhar uma mulher de formas exuberantes aciona uma área associada ao sentimento de recompensa, mesmo local atingido quando submetido a ação de substâncias químicas. As conclusões dos cientistas explicam o motivo pelo qual as mulheres são consideradas sexy. Os especialistas ainda creem que essa pode ser a razão da preocupação dos homens com a pornografia.

Os cientistas também contam que as mudanças no índice de massa corpórea somente ativam áreas associadas a apreciação visual. Isso significa que para o cérebro masculino as gordurinhas extras, eterna preocupação das mulheres, nada tem a ver com a sensualidade”.

(Foto: Google)

quinta-feira, 17 de julho de 2014

No escurinho do quarto


- Mô...
- O que é?
- Posso te mostrar uma coisa?
- Sim...
- Mas, pode ser no quarto?
- Pode...
- Posso fechar a porta e a janela?
- Sim...
- Posso apagar a luz?
- Na hora...
- Agora, olha pros meus pés. Minha havaiana brilha no escuro...
- Ah, rapariga...

(Foto: Google)

Depois da paixão


Depois da paixão
(Totonho Laprovitera)

A canção é breve, a alma leve...

O carinho do olhar, o sossego do lugar,
o sorriso brejeiro, o beijo de se molhar
e a primeira vez...
São coisas que a gente nunca esquece
e o amor sempre acontece
depois da paixão

Tenho saudade
da mulher que não conheci
e do amor que não vivi,
do tempo que não amei
e da dor que jamais senti

quarta-feira, 16 de julho de 2014

Lição de vida


Essa história eu recebi da Shirlei Candido.

Conta uma lenda judaica que Deus convidou um rabino para conhecer o céu e o inferno.

Ao abrirem a porta do inferno viram uma sala em cujo centro havia um caldeirão no qual se cozinhava uma suculenta sopa. Em volta dele, estavam sentadas pessoas famintas e desesperadas. Cada uma delas segurava uma colher de cabo tão comprido que lhe permitia alcançar o caldeirão, mas não suas próprias bocas. O sofrimento era imenso.

Em seguida, Deus levou o Rabino para conhecer o céu. Entraram em uma sala idêntica à primeira, onde havia o mesmo caldeirão com as pessoas à sua volta, e colheres de cabo comprido.

- Eu não compreendo. Por que aqui as pessoas estão felizes, enquanto na outra sala morrem de aflição, se é tudo igual? Indagou o Rabino.

Deus sorriu e respondeu:

- É por que aqui elas aprenderam a dar comida umas às outras.

Esta é a primeira lei da felicidade: Ama o teu próximo como à ti mesmo.

(Foto: Google)

terça-feira, 15 de julho de 2014

Festa hippie


Vindas do Rio de Janeiro, as irmãs Luciene, Guacira e Lucille sempre passavam as férias lá em casa. Em uma das vezes, elas resolveram promover uma festa hippie. Decoraram a casa com samburás, bolas e luzes de instalações natalinas, papel crepom, o escambal e, pronto, estava preparado o cenário!

A notícia correu solta e, mal anoiteceu, os convidados, ou não, começaram a chegar, enquanto as anfitriãs ainda engomavam as suas longas melenas entre folhas de jornais. Um dos primeiros a chegar foi Humbertinho, de óculos redondos e escuros, trajando um psicodélico bolero e uma extravagante calça boca-de-sino do tamanho dum bonde. Trazia no peito aberto um medalhão que mais parecia uma tampa de chaleira. A basta e longa cabeleira, ainda eriçada, era inspirada na Black Power do Toni Tornardo. Chamava atenção.

Ao som de Pata Pata, a alta fidelidade estrondeava e alucinava a festa. A bela e formosa loura Naná evoluía numa dança originalmente exótica que varria com os cabelos e encerava com as costas o brilhoso chão de taco da lotada sala de visita.

Não sei até que horas foi a animação, sei que até tarde não foi, pois, naquele tempo, a noite adormecia cedo nas casas de família e deixava a madrugada livre para o “queima raparigal!”

Do livro "Eu Conto", de Totonho Laprovitera.
(Imagem: Google)

segunda-feira, 14 de julho de 2014

A quenga misteriosa


Há muito, Dona Fátima vinha desconfiando do Seu Santos. O motivo ela não sabia ao certo, mas julgava que o marido estava muito quieto para o seu gosto.

- Santos, Santos, eu não me engano...
- O que que é, Fatinha?
- Olha, mais cedo ou mais tarde, eu vou descobrir... Ah, se vou...
- Descobrir?
- Descobrir quem é a rapariga...
- Rapariga?
- Sim, a sirigaita que você anda se afoitando!
- Pelo amor de Deus, Fatinha, deixa de inventar...
- Inventar o que, seu sem-vergonha! Mas, deixa eu só saber quem é a quenga, que eu vou dar um jeito nela!
- Vai?
- Vou dar uma pisa nela que ela vai ficar toda quebrada!
- Vixe, e quem é que vai lavar a nossa roupa?! Escapou.
 
(Ilustração: Lavadeira, gravura de João Werner)

domingo, 13 de julho de 2014

Mulher padrão Fifa



Hoje, na repartição, o Damião me falou que a mulher dele era padrão Fifa. Aí, curioso, perguntei por que e ele respondeu:

- É uma exigência medonha!

(Foto: Google)

sábado, 12 de julho de 2014

Dedos em "V"


A saudação com os dedos em "V", tão utilizada, teve vários significados com o passar dos anos. O estadista britânico Winston Churchill, por exemplo, costumava usar o “V” em sinal de vitória em questões políticas. 

Na década de 60, o símbolo foi ligado ao seu significado mais conhecido, de “paz e amor”.

Acredita-se que a primeira vez que o gesto foi feito foi na batalha de Agincourt, em 1415. Arqueiros franceses ameaçaram arrancar dois dedos dos arqueiros (que eram a força principal de ataque) britânicos, aqueles que seguram a corda do arco, durante a batalha. Depois da batalha, os britânicos exibiram seus dois dedos, mostrando que eles ainda estavam intactos.

(Foto: Ricardo Pinto)

sexta-feira, 11 de julho de 2014

Tênis


Tênis é um esporte de origem inglesa, disputado em quadras abertas e de superfícies sintéticas, cimento, saibro, ou relva.

Participam no jogo dois adversários ou duas duplas de opostas, podendo ser mistas (homens e mulheres) ou não.

A quadra é dividida por uma rede e o objetivo do jogo é, com ajuda de uma raquete, rebater uma pequena bola para a meia-quadra adversária

(Foto: Google)

quinta-feira, 10 de julho de 2014

Doutor Pessoa


Reconhecido como um dos mais atualizados gastroenterologistas cearenses, o sobralense Professor João Barbosa Pires de Paula Pessoa (1929-2014) atuou na Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará.

No Ceará, inseriu procedimentos como a biópsia hepática por agulha, a colangiografia percutânea, a paracentese abdominal em zigue-zague e a punção de tumores abdominais com agulha fina.

Doutor Pessoa integra a galeria de professores eméritos da UFC desde 1996.

Fonte: Faculdade de Medicina.

quarta-feira, 9 de julho de 2014

Seleção Polygram 1973

Seleção da gravadora Polygram, 1973.

Da esquerda pra direita. Em pé: Cafuringa, Paulo Sérgio Valle, Ivan Lins, Armando Pitigliani, Fagner, Oberdan e Erlon Chaves; Agachados: Luiz Melodia, Jorge Ben, Rogério, Odair José e Paulinho Tapajós.

(Foto: Acervo Odair José)

terça-feira, 8 de julho de 2014

Brasil 1 x 7 Alemanha

Fortaleza: História e Memória


Alguns dizem que Fortaleza não tem história, o que é um imenso equívoco! História tem e muita, o que lhe falta são cuidados com a sua memória.

O negócio é que, depois da Segunda Guerra, Fortaleza trocou o champanhe pela Coca-Cola, daí o moderno progresso veio em forma de pirex, ioiô (que não é o nosso velho e querido bode), matéria plástica, náilon etc.

Quanto a Juvenal Galeno, certamente, não devemos ficar em casa, vamos à rua porque o patrimônio é cultural e o grito gutural!

Pois é, como diria Doutor Valter, "a canalha se diverte, mas não se distrai"! 
(Foto: Google)

segunda-feira, 7 de julho de 2014

Sereia


Sereia é um ser mitológico, parte mulher e parte peixe – às vezes, pássaro. Possivelmente, o mito foi gerado por relatos da existência de animais semelhantes com aquela que, depois foram nomeados como sirénios.

Filhas do rio Achelous e da musa Terpsícore, tal como as harpias, as sereias habitavam os rochedos entre a ilha de Capri e a costa da Itália. Bastante lindas, elas cantavam com doçura para atrair os tripulantes das embarcações passantes a colidirem com os rochedos e naufragarem.

As sereias representam na cultura contemporânea o sexo e a sensualidade.

(Foto: Google)

domingo, 6 de julho de 2014

Luto: Jeová Filho


E o nosso querido amigo Jeová Filho se foi como os bons, que nos deixam a dor da partida, mas jamais a ausência da sua lembrança.

“Macho Véio”, você sempre estará junto da gente, pois a sua presença sempre acompanhará a alegria de tê-lo em nossos corações!

Utilidade pública


sábado, 5 de julho de 2014

O algoz de Neymar


O colombiano Zuñiga, após quebrar Neymar, demonstrou frieza ao explicar que o lance foi normal e estava triste era com a eliminação da Colômbia na Copa.

Lamentável.

(Foto: AFP Photo / Odd Andersen)

Grupo das 12

Sem dúvida alguma, a elegância é uma das características naturais marcantes das senhoras sobralenses. Sobre o assunto, esta foto do Grupo das 12 diz tudo. 

Da esquerda para a direita: Maria do Carmo Sousa, Maria José Paula Pessoa, Nize Rangel, Ceiça Neves, Norma Araújo, Socorro Mendes Carneiro, Lúcia Rocha, Socorro Ponte, Sônia Almeida, Iduína Montalverne, Zélia Mendes e Ítala Silvestre.

(Foto: FB)

sexta-feira, 4 de julho de 2014

Fagner no Brics


Fortaleza vai sediar encontro do Brics em 15 e 16 de julho, no Centro de Eventos do Ceará. Esse evento terá representantes do Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

Pois bem, no show de encerramento Fagner cantará “Mucuripe” e “No Ceará é Assim”, ilustradas em telão com imagens históricas das terras cearenses.

É a cultura alencarina justamente bem representada através da arte musical de um dos seus maiores artistas de todos os tempos.

Proteção solar


Nunca é demais advertir a quem visita Fortaleza, sobre a exposição à radiação ultravioleta (UV) oriunda do sol, pois ela é classificada como a principal causa de câncer de pele tipo melanoma e não-melanoma.

Assim, eis algumas orientações aos turistas a propósito de medidas de proteção:

- Evitar exposição ao sol das 10h às 16h;
- Usar chapéu, óculos escuros, camisa e boné;
- Usar filtro solar com fator de proteção (FPS) 15 ou mais, aplicado 30 minutos antes da exposição e sempre que sair da água.

(Foto: Google)

quinta-feira, 3 de julho de 2014

Nu e banguela


Nu e banguela
(Totonho Laprovitera)

A gente chega ao mundo nu e banguela,
feito coitado, chorando e lambuzado
Como nascido fosse do pecado,
arre-égua, filho não sou daquela!

O dom da gente, ser amado
por Deus, de natureza bela,
nos põe nos olhos da janela
da alma, nos faz abençoado

Com saúde e realizações,
a vida é boa quando se vive em paz
Pelas amizades simples que a gente faz
e pelo puro amor em nossos corações! 


(Ilustração: Totonho Laprovitera)

Donzelice


Não resta a menor dúvida que a família de Seu Nicanor e Dona Arminda é mesmo bastante liberal. Tanto que, muitas vezes, suas conversas até soam desrespeitosas.

Pois bem, ao ouvir do filho a insinuação de que teria casado grávida, Dona Arminda glosou:

- Olha, José Nonato, me respeite! Fique sabendo que, até casar, o meu namoro com seu pai era só de pegar na mão...

Aí, quase cochichando, José Nonato replicou:

- Mãe, então, vai ver que vocês não lavavam as mãos...

quarta-feira, 2 de julho de 2014

Comunications


Marmota foi o que assisti, às seis da tarde, na calçada da Avenida Beira Mar. Duas burlescas cenas dignas, no mínimo, de uma grande vaia!

A primeira foi a de uma moçoila, toda espilicute, trajando um saiote tipo abajour de prexeca, se despedindo e dispensando um cliente estrangeiro, cantarolando:

- Se é um tchau que te prende, goodbye my friend!

A segunda foi a de um diálogo entre uma neófita ninfeta e um branquelo e gordo gringo:

- Hi!
- Rou! Já gastando todo o seu inglês.
- I love you, you love me?
- Negativo, Seu Zé! Eu rou, mas depois cada um lava o seu!  


(Foto: Google)

terça-feira, 1 de julho de 2014

Jogo da Copa


Num dos melhores lugares do Castelão, Parsifal tinha dois ingressos para o jogo Brasil, valendo pela Copa do Mundo. Quando ele estava sentado em seu lugar, aguardando o inicio do jogo, um torcedor notando que o assento ao lado dele estava vago, perguntou se o mesmo estava ocupado.

- Não, não está ocupado. Respondeu Parsifal. 

Surpreso, o torcedor disse:

- É incrível quem tem um lugar como este e não o usa...

Parsifal mirou o cidadão e respondeu:

- Bom, na verdade, o lugar é meu. Eu comprei o ingresso há muito tempo. Minha esposa viria comigo, mas ela faleceu. Este é o primeiro jogo que não assistiremos juntos, desde que nos casamos, há vinte anos.
- Mas você não encontrou outra pessoa que pudesse vir no lugar da sua esposa? Um amigo, um vizinho ou um parente?

Parsifal balançou a cabeça e finalizou:

- Não, estão todos no velório...

História enviada pelo leitor Flávio de Paula, do Bairro Mata Galinha
(Foto: Google)

Na Bica das Andréas


Convidado por um velho amigo, para ir tomar um bom banho na Bica das Andréas, em Pacatuba, Lucivando só aceitou porque no passeio estavam arroladas duas moças, uma loira e outra morena.

Pois bem, antes de chegarem ao balneário, os quatro passearam pelo Mirante, pela Pedra Preta, Lago do Boaçu, Gruta do Pimpim, Pico do Bicudo, Cachoeira do Paraíso – escondidos, porque é propriedade privada –, Pico de Letreiro, Pedreira, Açude do Piripau, Estação Ferroviária e até pela Igreja Matriz, de Nossa Senhora da Conceição.

Findo o giro, à cada lapada de cana, tirando o gosto ao frescor de uma geladas cervejas e salgadas cajaranas, tacaram o pau a falar sobre o bom da vida. Conversa vai, conversa vem, os amigos ficaram de calção, a loira de um florido biquíni cheio de babado, porém, a morena continuou de calça jeans toda enfeitada e um colan bem justo, sem mangas.

Estranhando o traje da formosa morena, Lucivando começou a levar um papo com ela:

- Vem cá, tesouro, você tem vergonha de ficar de maiô ou biquíni?
- Não, senhor, não tenho... É que fui convidada de última hora e não trouxe roupa de banho...
- O Senhor está no Céu e, não seja por isso, fique bem à vontade...
- De jeito nenhum! Sou encabulada...
- Sei... Então faça o seguinte...
- Diga.
- Eu visto de novo a minha bermuda, você veste meu calção...
- Pronto, dei valor! Assim dá certo, mas, agora... E o busto?
- Bem, eu tenho uma camiseta de malha, no carro, serve?
- Serve, sim... Olha, desculpa, é que eu sou envergonhada pra dedéu...
- Dá pra notar que é, sim...
- Eu quase não saio nem de casa... Sou muito presa, sabe?

Daí, devidamente trajados, todos foram ao banho daquele formidável conjunto de cascatas e piscinas naturais, onde suas fontes situam-se lá no alto da Serra da Aratanha.

Com o corpo colado na roupa molhada, a morena fazia faiscar os olhos do sedento Lucivando que, abraçando-a, rogou-lhe:

- Meu amor, tira a blusa, tira...
- Não, já disse, eu sou tímida...

E, ao tatear suas costas, surpreso, perguntou:

- Amor, o que é isso cavado nas suas costas?
- Ah, é uma cicatriz...
- Você foi operada de que?
- Não, bobinho, não foi operação...
- Não?! E o que foi?
- Foi uma furada de faca numa briga lá no Alto do Bode...

Pra terminar a história, dizem que, talvez pela desilusão com a ingenuidade da donzela ou pela ingestão exagerada de bebida de elevado teor alcóolico, Lucivando foi acometido de disfunção erétil.